Vinhos para todos os gostos e bolsos

Se você não é um especialista, certamente deve ter alguma dificuldade em escolher um bom vinho.

E, nesta hora, o preço não é tudo. Embora seja mais provável que um vinho caro seja melhor, não necessariamente estará de acordo com seu estilo, com seu paladar.
As influências no resultado final da bebida são inúmeras, indo desde o tipo de solo onde a uva é plantada até a forma de armazenamento, passando pelas várias opções de uvas, técnicas de fermentação, clima, incidência de chuvas, altitude, entre outros fatores que tornam as combinações quase ilimitadas. 

Então, com tantas opções, como fazer para escolher um bom vinho?  Malbec, Cabernet, Chardonnay, Sauvignon Blanc, Carmenère, Sangiovese ou Chenin Blanc? Sua preferência é por vinhos mais leves ou encorpados? Branco, tinto ou rosé? Amadeirados?

A melhor dica é pesquisar e provar. Uma boa indicação de um sommelier pode não te agradar, mas na medida em que você experimenta um vinho e o usa como referência, o profissional vai saber os vinhos com maior probabilidade de satisfazer seu paladar.

Se você arriscou e se deu bem, fotografe o rótulo do vinho para não esquecer. Fazer anotações sobre o que percebeu e mais gostou no vinho também ajuda. Da mesma forma, registrar de qual país é proveniente, a região e o tipo de uva, também vai ajudar a estabelecer suas preferências.

Mas não se esqueça de um detalhe importante, a harmonização. Existem vinhos maravilhosos que não combinam com determinados pratos. Então, um tipo de comida pode estragar o sabor do vinho maravilhoso que você escolheu porque a combinação não foi boa. Portanto, divirta-se nas suas experiências e descubra seu tipo de vinho e com quais pratos ele combina.