Dicas para escolher o vinho certo

 Para descomplicar o mundo dos apaixonados por vinhos, repleto de fatores que influenciam na formação de cada vinho (tipo de uva, temperatura, taça, harmonização, entre outros), as dicas abaixo podem ser de grande serventia para realizar escolhas corretas para degustar um saboroso vinho. Confira. 

Harmonização: tudo que cresce junto combina

A dica é bem simples: se o vinho for produzido com uvas cultivadas em regiões costeiras, aposte em frutos-do-mar. Especificamente, vinhos da Toscana são perfeitos para serem harmonizados com muito tomate e azeite de oliva.

Atenção na idade do vinho e no frescor do prato

Para chefs e sommeliers, harmonizar comidas frescas com vinhos jovens pode ser uma ótima escolha. Outra dica: comidas da terra com sabores fortes (como cogumelos) harmonizam muito bem com os vinhos Barolo ou Burgundy.

Não dê importância à cor do vinho

Aquelas máximas de que vinho tinto acompanha bem pratos de carne e vinho branco combina com frutos-do-mar podem não ser tão verdadeiras. A dica é pensar na origem e no peso do vinho. Por exemplo, um tinto pouco encorpado, como um Pinot Noir, pode harmonizar muito bem com um prato de atum.

Saiba que gordura e taninos combinam bem

Os vinhos mais tânicos harmonizam bem com comidas com muita gordura (e não pense apenas na carne vermelha). Um vinho tinto seco pode ser um ótimo acompanhamento para um prato de massa com muito queijo e manteiga. Para conhecimento, taninos são os responsáveis por deixar o vinho mais seco.

O peso do vinho deve ser considerado

Para uma alimentação pesada, como filé mignon acompanhado de escalope de batatas, um vinho pesado deve ser a escolha: Cabernet ou Merlot são opções. Para pratos mais leves, um vinho leve é o indicado – um Riesling, talvez.